Brasil, Enoturismo, Gramado, Rio Grande do Sul, Vale dos Vinhedos

Vale dos Vinhedos – roteiro completo e dicas para sua viagem

Last Updated on 30 de abril de 2021 by Luciana de Campos Assis

Conhecer a Serra Gaúcha, em especial o Vale dos Vinhedos, é maravilhoso e pode render um roteiro inesquecível de viagem. Na verdade, você pode fazer muitos roteiros por lá e nunca se cansar, tamanha é a oferta do que fazer no Vale dos Vinhedos.

Aqui falaremos de tudo que precisa saber: como chegar até o Vale dos Vinhedos, sugestões de roteiro, onde se hospedar, vinícolas da rota do vinho, como explora-las, experiências, restaurantes, passeios e muito mais!

Também falaremos de como incluir a região de um roteiro pelo Vale dos Vinhedos incluindo Gramado com Canela e como é explorar a região com crianças. Fique até o fim e sairá deste artigo com tudo pronto para sua viagem!

Leia mais: Vinícolas Vale dos Vinhedos – entenda claramente como funciona a região

Vale dos Vinhedos – informações gerais

Cidades pertencentes ao Vale dos Vinhedos

O Vale dos Vinhedos é a principal produtora de vinhos e espumantes do Brasil, localizada na Serra Gaúcha, Rio Grande do Sul. Responsável por cerca de 90% das garrafas nacionais incluindo rótulos premiadíssimos. Em teoria, o vale comtempla as cidades de Bento Gonçalves, Garibaldi e Monte Belo do Sul.

E por que eu digo na teoria? Por que na prática, há produtoras de vinhos de excelente qualidade espalhadas por estas cidades e também por outras ali na região serrana. Como por exemplo Flores da Cunha, Farroupilha e a terra dos espumantes Pinto Bandeira. Além de Caxias do Sul e Carlos Barbosa.

A rota da uva e vinho, se concentra, principalmente em Bento Gonçalves e Garibaldi, portanto, você verá neste roteiro, muitas informações destas duas cidades majoritariamente.

Leia mais: Seguro viagem nacional, vale a pena comprar?

Lista de uvas encontradas na região

Vale dos Vinhedos Roteiro
Vindima na Casa Valduga – foto Lu

E o que torna essa região única em termos de qualidade dos vinhos nacionais é o fator clima. O vale dos Vinhedos conta com solo fértil e temperatura propicia ao cultivo de uvas. E por falar nelas, veja abaixo a lista de uvas que você encontra por lá:

  • Cabernet Franc
  • Cabernet Sauvignon
  • Chardonnay
  • Gamay
  • Marselan
  • Merlot
  • Moscato Branco
  • Pinot Blanc
  • Pinot Noir
  • Pinotage
  • Riesling Itálico
  • Riesling Renana
  • Sauvignon Blanc
  • Tannat
  • Trebiano

Denominação de Origem – Vale dos Vinhedos

Vale dos Vinhedos roteiro
Vinícola Dom Eliziario – foto Lu

A região do Vale dos Vinhedos foi a primeira denominação geográfica de origem no Brasil. Isso significa que, todos os vinhos produzidos ali (no eixo Bento Gonçalves, Garibaldi e Monte Belo do Sul) recebem um selo especial que identifica a procedência da bebida. Leia mais no site da Embrapa.

Rotas e roteiros pela região

E para fechar com as informações gerais, vamos falar dos roteiros turísticos que a região da Serra Gaúcha oferece e muitos deles passam pelo Vale dos Vinhedos.

Existem 5 rotas turísticas que podem ser percorridas por ali:

  • Caminhos de Pedra
  • Vale dos Vinhedos – rota da Uva e Vinho
  • Vale do Rio das Antas
  • Rural Encantos de Eulália
  • Cantinas Históricas

Aqui falaremos sobre a Rota da Uva e Vinho no Vale dos Vinhedos, especificamente. Já escrevi outros textos sobre a Serra Gaúcha e demais roteiros presentes na região, vou deixar os links abaixo:

Como chegar ao Vale dos Vinhedos e como percorrer o roteiro

Para chegar até o Vale dos Vinhedos na Serra Gaúcha você precisa voar para Porto Alegre e de lá pegar estrada. São cerca de 120kms pela BR 116 até Bento Gonçalves.

Você pode percorrer esse trecho (Porto Alegre – Vale) de ônibus com a Itapemirim ou com a Viação Penha, alugando um carro ou contratando um transfer. Para transfer indico nosso parceiro do blog a Torrontés Turismo, fale com eles pelo Instagram.

O ideal mesmo é alugar um carro e aproveitar a paisagem ao longo do trajeto e ter mais flexibilidade. E para o dia de visita as vinícolas, aí sim contrate a Torrontés. Alugue carro com a Rentcars que tem as melhores tarifas.

Uma dica especial para quem tem voos que chegam muito cedo ou partem muito tarde é se hospedar uma noite no Ibis Porto Alegre Aeroporto.

Você também pode voar para Caxias do Sul, que são cerca de 45kms até Bento ou Garibaldi, o problema é que não há muitas opções de voos pra lá, por isso POA acaba sendo a melhor opção.

Leia mais: Hotel Ibis Aeroporto Porto Alegre

Qual a melhor época para visitar a região

Vale dos Vinhedos Roteiro
Café da manhã sob as parreiras na Casa Valduga – foto Lu

Sempre! Em qualquer época do ano você terá bons momentos no Vale dos Vinhedos. Há atrativos abertos e bem preparados para receber turistas o ano inteiro.

Lembrando que estamos falando do Sul do Brasil e de uma região serrana, ou seja, o inverno é mais intenso e gelado por lá.

  • Prós de visita-la no inverno: clima românico, degustações de vinhos combinam demais com frio e o clima serrano também, paisagem europeia com folhagens secas e aquele clima inesquecível pra quem curte frio.
  • Prós de visita-la no verão: clima descontraído, festas especiais, piqueniques em vinícolas (vindima é a melhor delas) e poder aproveitar hotéis com piscinas como o SPA do Vinho, o Casacurta e a Vila Michelon.

duas datas especiais que recomendo para amantes de vinho: época da vindima (pisa das uvas que acontece de meados de janeiro até meados de março) e dia do vinho brasileiro (primeiro domingo de junho). Ambas são experiências incríveis a serem vividas na Serra Gaúcha.

Leia mais: Pousada Casa Valduga e a Festa da Vindima

Onde se hospedar no Vale dos Vinhedos

vale dos vinhedos roteiro
Pousada Castello Benvenutti – foto Lu

As cidades de Bento Gonçalves e Garibaldi são perfeitas opções de hospedagem para quem vai explorar o Vale dos Vinhedos. Dali você explora facilmente as vinícolas do vale e ainda tem fácil as outras regiões produtoras da Serra Gaúcha: Farroupilha, Carlos Barbosa e Pinto Bandeira.

Considere hospedagem fora destas duas cidades apenas se você quiser explorar BEM Caxias do Sul e Flores da Cunha. Elas também produzem bons vinhos e possuem suas rotas enoturísticas, falo mais sobre elas neste texto: Vinícolas Vale dos Vinhedos.

Caso contrário, pode escolher um bom hotel em Bento ou Garibaldi e seguir o roteiro que vou indicar neste texto (mais pra frente). Em meu roteiro pelo Vale dos Vinhedos eu incluo essas regiões com bate e volta pois elas estão a cerca de 40 quilômetros do vale.

Fonte Google Maps – regiões produtoras de vinhos da Serra Gaúcha

Bento Gonçalves é mais movimentada, com comércio intenso e muitas opções de restaurantes. Garibaldi já é mais tranquila e com clima de cidade do interior. Se você alugar um carro não faz muita diferença a escolha da cidade pois é tudo tão perto que você sente como se fossem uma única cidade.

O que recomendo é focar na escolha de um bom hotel, que atenda sua demanda e que esteja entre essas duas cidades. Já nos hospedamos em alguns deles seguindo essa estratégia e sempre deu super certo. Vou deixar algumas sugestões abaixo e links para mais textos sobre hospedagem no Vale dos Vinhedos.

Hotéis e pousadas em Bento Gonçalves:

Garibaldi:

Leia mais: Onde ficar no Vale dos Vinhedos

O que fazer no Vale dos Vinhedos Roteiro Completo

Vale dos Vinhedos Roteiro
Degustação na Vinícola Miolo – foto Lu

Definir o que fazer no Vale dos Vinhedos é muito simples; você precisa listar quais vinícolas deseja conhecer, que experiências deseja viver em cada uma delas e quais restaurantes vai incluir no roteiro. Além disso, veja se quer percorrer alguma atração dos demais roteiros e pronto! Fácil né?

Brincadeiras a parte, há tanto o que se fazer e se conhecer no Vale dos Vinhedos que tudo pode parecer muito confuso e um roteiro difícil de sair. Por isso elaborei o roteiro abaixo com 4 dias de viagem que incluem praticamente TUDO a ser feito no Vale dos Vinhedos.

Os demais dias de viagem, caso você tenha, são para quem deseja se aprofundar ainda mais na região da Serra Gaúcha. Vou falar de cada dia em um tópico apartado e também falarei de roteiros adicionais para quem quer esticar a viagem.

Vale dos Vinhedos Roteiro:

  • Dia 1: Bento Gonçalves – Vinícolas Via Trento
  • Dia 2: Bento Gonçalves – Vinícolas Rota RS-444
  • Dia 3: Bento Gonçalves – Vinícolas Rota RS-431 & Garibaldi – rota do espumante
  • Dia 4: City Tour em Bento, Vinícolas de Monte Belo do Sul + Casa Perini (Farroupilha)

#1 Bento Gonçalves – Vinícolas Via Trento

Vale dos Vinhedos Roteiro
Casa Vaduga na Via Trento, a melhor vinícola da região em minha opinião – foto Lu

A Via Trento é uma das 4 rotas de vinhos dos Vale dos Vinhedos (as outras são RS-444, RS-341 incluindo Monte Belo do Sul & a quarta rota que chega em Garibaldi). Dedique um dia completo a Via Trento pois ela oferece muitos atrativos e muitas paradas para fotos.

Comece bem cedo pela Dolci di Nonna provando um belo bolo caseiro com café e termine o dia Vinícola Marco Luigi que tem um espaço aberto incrível. Bom, veja abaixo como fica a rota deste dia:

  • Dolci di Nonna – cafeteria com bolos caseiros incríveis e arquitetura típica italiana
  • Vinícola Barcarola – uma eno-boutique linda
  • Pausa para fotos – em frente ao restaurante Giordani Gastronomia, essa esquina é especial
  • Casa de Madeira – para comprar doces e compotas caseiras
  • Capela das Almas – uma bela igrejinha que faz parte da Linha Leopoldina de Turismo
  • Couros do Valleh – loja de artigos de couro
  • Vinhos Larentis – vinícola muito especial, oferece visitas guiadas com opções de piquenique nos vinhedos, degustações e até mesmo uma colheita noturna.
  • Casa Valduga: a Casa Valduga é minha paixão! Então sou suspeita para falar, mas acredito que ela oferece as melhores opções de enoturismo da região. Cursos, degustações, passeios guiados, pacotes de final de semana para a festa da vindima e até a experiência de fazer seu próprio vinho. Vale demais!
  • Almoço no Maria Valduga – restaurante que fica na vinícola e minha sugestão para almoço
  • Vinícola Dôm Candido & Vinhos Titton – vale uma passada rapidinha
  • Vinícola e Pousada Terragnolo – também vale um passada rapidinha
  • Vinícola Marco Luigi – aqui você quer fechar o seu dia!

Se sobrar energia, reserve a Qpalato para uma pizza tradicional de cordeiro no jantar. Deixei esse mapa acima no jeito pra você, basta clicar neste link.

Se quiser encurtar este roteiro –> foque nas seguintes atrações: Dolci di Nonna, Casa de Madeira, Casa Valduga com almoço no Maria Valduga e Vinícola Marco Luigi.

Leia mais: Vinícolas Vale dos Vinhedos – entenda claramente como funciona a região

#2 Bento Gonçalves – Vinícolas Rota RS-444

Miolo Wine Garden – foto Lu

  • Vinícola Cave de Pedra – comece o dia aqui com uma passada rápida para apreciar a arquitetura do lugar
  • Lídio Carraro – uma eno-boutique com clima familiar e arquitetura antiga
  • Miolo – essa é a principal parada desta rota, faça reservas e dedique tempo, pode até petiscar algo pelo Wine Garden e curtir bem o lugar!
  • Cave de Sol – passada muito rápida pra conhecer e comprar vinhos
  • Almoço no Café Filó – um lugar muito agradável
  • Monde Chocolates – uma loja de chocolates artesanais
  • Itallinni Biscotteria – imperdível, é uma loja de biscoitos italianos incríveis!
  • Artesanato Nona Francesca
  • Angheben Vinhos – passadinha bem rapidinha
  • Vinícola Almaunica – vale uma passagem para provar os espumantes feitos 100% a base da uva chardonnay
  • Vinícola Torcello & Aurora – também pertencem a rota mas podem ficar de fora tranquilamente pois não oferecem grandes atrativos

Outras opções de restaurante nesta rota são: Ristorante e Armazém Nono Madiero, Pizza Entre Vinhos e Chamonix Fundes. Os dois últimos são ideais para o jantar deste dia. Também deixei o roteiro acima prontinho no Google Maps pra você, veja aqui.

Se quiser encurtar este roteiro –> vá direto a Miolo e aproveite bem o tempo por lá. Depois visite a Itallinni Biscotteria e a vinícola Almaunica. Dá pra fazer essas três atrações em meio período, juntamente com o roteiro reduzido da Via Trento acima.

Leia mais: Passeio pela Vinícola Miolo em Bento Gonçalves

#3 Bento Gonçalves – Vinícolas Rota RS-431 & Garibaldi – rota do espumante

Dal Pizzol – foto divulgação

A Rota RS-371 em Bento Gonçalves é o menor roteiro do Vale dos Vinhedos, há duas vinícolas que merecem atenção nela: Dal Pizzol & Vinhos Cristófoli. Como Garibaldi também tem poucas atrações, vale muito a pena unir as duas em um dia, que aliás, será bem tranquilo.

Veja como fica a rota, também deixei pronta no Google Maps pra vocês:

  • Vinícol Cristofoli – uma vinícola familiar cheia de história, carinho e que oferece experiências personalizadas.
  • Dal Pizzol – um complexo lindo, com jardim, lago, Enoteca e muitas atrações a céu aberto.
  • Almoço na Pousada Castello Benvenutti – o restaurante é incrível de bom!
  • Chandon – atenção para essa visita, a vinícola tem horários especiais e requer agendamento. Mas se conseguir vá sim! Afinal, estamos falando da Chandon francesa sendo produzida aqui em nosso país.
  • Cooperativa Garibaldi – uma vinícola pequena e com espumantes de altíssima qualidade. Se conseguir, agende a harmonização de espumantes com chocolates.
  • Trufas Devorata – uma loja de trufas muito especial
  • Armando Peterlongo – uma visita que vale cada segundo! Agende com antecedência, veja quais experiências estarão disponíveis e aproveite a única vinícola no mundo localizada fora da França e que pode chamar seus espumantes de champanhe.

Leia mais: Como é o passeio pela Vinícola Peterlongo em Garbaldi

#4 City Tour em Bento, Vinícolas de Monte Belo do Sul + Casa Perini (Farroupilha)

Neste dia eu recomendo ir logo cedo para a Casa Perini em Farroupilha, aproveitar bem as atividades que a vinícola oferece como por exemplo o Bike Tour ou o Wine Experience por exemplo. Na sequência, recomendo ir direto para a Casa Fantin para um almoço especial.

A Casa Fantin já faz parte da rota dos vinhos de Monte Belo do Sul e acredite em mim, almoçar nela é viajar diretamente para a Itália. Uma experiência única, super privativa e com um tempero inigualável! Fomos a convite da Torrontés Turismo e recomendo com veemência.

Rapidamente sobre a Casa Fantin; uma vinícola familiar onde os proprietários foram até a Itália, buscaram suas referências arquitetônicas, gastronômicas e enoturísticas e as reproduziram fielmente aqui no Brasil, nesta sede de Monte Belo do Sul.

No retorno até Bento Gonçalves, visite mais duas vinícolas de Monte Belo que valem a pena: Vinícola Calza e Vinhos Faccin. Na entrada de Bento, faça uma parada estratégica na Dom Eliziário para uma aula de aromas, provar vinhos de guarda e uma vista incrível.

Esse e um dia relativamente tranquilo e no qual você pode aproveitar para conhecer algumas atrações turísticas da cidade. Como por exemplo visitar o portal de entrada com um tonel enorme ou percorrer a Epopéia Italiana, uma simulação da imigração ao país bem divertida.

Leia mais: Pontos Turísticos de Gramado e Canela

Demais dias de viagem – o que incluir no roteiro

Se você percorreu o roteiro acima indicado (de 4 dias) você percorreu o Vale dos Vinhedos por completo e até um pouco mais. Seguir viagem, se você tem outros dias, representa se aprofundar em experiências no vale como por exemplo fazer as aulas e cursos da Valduga.

Ou você pode ir até outras regiões e explorar outros roteiros turísticos da região. Eu penso que, você pode escolher de acordo com as características abaixo.

  • Caminho das Pedras – opção de passeio de um dia para quem quer se aprofundar na história e cultura da imigração na região.
  • Pinto Bandeira – para quem deseja conhecer mais sobre espumantes, vale dedicar pelo menos 2 dias por aqui. É uma das regiões brasileiras em busca do selo de IP (indicação de procedência). 
  • Cantinas Históricas – pra quem deseja se aprofundar na parte italiana gastronômica da região.
  • Vale do Rio das Antas – é uma rota cênica que conta com vinícolas, paisagens em cânions altos, história, alambique e passeio de barco. Recomendo reservar um dia inteiro.
  • Passeio de Maria Fumaça – é um tour muito divertido e especial para quem viaja com crianças. Um passeio de trem até Carlos Barbosa com direito a visita a Epopeia Italiana, festa e degustação a bordo e final de dia na loja de fábrica da Tramontina.
  • Parque de Aventuras Gasper – para o time de aventuras pois o local conta com bung jump, paintball e outras aventuras.
  • Gramado & Canela (mínimo de 4 dias necessários) – para quem viaja com crianças, certamente essa é a melhor opção, para antes ou depois do roteiro pelo Vale dos Vinhedos.
  • Caxias do Sul e Flores da Cunha (2 dias necessários) – essa é uma opção para quem deseja seguir se aprofundando no tema vinhos e espumantes.

Leia mais: Tour Uva e Vinho saindo de Gramado – como é o passeio.

Vinícolas próximas a Gramado e Canela

Muitas pessoas me perguntam como visitar vinícolas sem ter que fazer um bate e volta Vale dos Vinhedos Gramado e Canela. Pois bem, há duas opções bem interessantes próximas de cada uma das cidades, assim você pode degustar vinhos sem precisar fazer o passeio.

Você pode ir por conta própria até elas ou contratar passeios que buscam e levam de volta pro hotel, vou deixar os links dos passeios aqui:

Vale a pena uma passeios bate e volta para o Vale dos Vinhedos?

Vale dos Vinhedos roteiro
Vindima na Casa Valduga – foto Lu

Essa é uma pergunta muito frequente por aqui e a resposta é a seguinte sim e não rsrs, me explico:

  • Não vale a pena um bate e volta – se você ama vinhos e pratica enoturismo. Um dia no vale com um passeio saindo de Gramado ou de alguma outra cidade da região só te deixará com gostinho de quero mais.
  • Vale a pena um vate e volta – se você quer conhecer superficialmente a região. Se tem um dia sobrando em seu roteiro em Gramado e quer, de farto, só passar pela região do Vale dos Vinhedos por exemplo.

Se você optar por ficar em Gramado e fazer um passeio bate e volta até o Vale dos Vinhedos, recomendo escolher um dentro as opções abaixo:

Bom pessoal, acho que é isso! Essas são todas as informações que você precisa para planejar uma excelente viagem ao Vale dos Vinhedos na Serra Gaúcha. Qualquer dúvida é só me chamar pelo Instagram através do @lucamposassis ou @enoturismopelomundo.

14 thoughts on “Vale dos Vinhedos – roteiro completo e dicas para sua viagem

  1. Olá!!! Adorei as dicas…muito inspiradoras e esclarecedoras.
    Terei apenas 1 dia dedicado a visitação pois estarei hospedada em Gramado e a viagem dessa vez está voltada para o Natal Luz.
    Nesse caso, já que só poderei dedicar 1 dia, qual vinícola você recomenda? Qual a melhor … aquela que ninguém pode deixar de visitar ?

  2. Olá. Eu e meu marido marcamos 3 dias p conhecer Gramado Canela e um pouco no Vale dos Vinhedos. Pretendemos alugar um carro em Porto Alegre e ir circulando. Quero dicas de hospedagens, passeios e lugares super econômico.

  3. Olá!
    As suas dicas são demais!
    É possível visitar o Vale dos Vinhedos em qualquer época do ano?
    Penso que na baixa temporada possa ser interessante, mas não tenho certeza…
    Se sim, tentarei Bento, Garibaldi, Gramado e Canela.
    Obrigado!!

    1. Oi Eli, é uma região que dá pra ir o ano inteirinho. Entre Março e Abril tem vindima (colheita das uvas) e eventos especiais, em Agosto tem o festival de Cinema em Gramado, Novembro o Natal Luz e assim por diante. Uma região deliciosa <3 Depois me conta como foi a viagem, tem texto com dicas de Gramado aqui no blog tbm. Beijão

  4. Gostamos muito de suas dicas, mas a duvida seria estadia de 4 noites seria confortavel para conhecer a regiao !
    Nao colocando Gramado e Canela !
    Obrigado

  5. Olá, muito boas as dicas sobre as vinícolas. Vocês foram de carro? Pergunto isso, pois estou pensando em ir para lá e a maneira mais fácil e simples é alugar um carro, o problema são as degustações, e estará somente eu e meu namorado.

    1. Oi Nicole, fico feliz que gostou. Sim, fizemos tudo de carro pois eu estava amamentando de duas em duas horas. Então tomei golinhos nas degustações e dirigi rs. Mas você pode alugar o carro pra ir pro hotel e verificar com o hotel se eles conhecem e indicam algum motorista pra fazer esse roteiro. Ou até mesmo UBER, uma amiga foi recentemente e foi de Uber da Chandon pra Miolo e depois pro hotel.

      1. Ola, adorei suas dicas e confesso que sou gaucha e não sabia de nada.
        Pergunto vou fazer tudo de carro, mas como fica a questão de beber e dirigir?????

        1. Oi Teresinha.. então, esse é um dilema; beber e dirigir. Existem algumas alternativas; você pode contratar um motorista que vai cobrar um valor pra passar o dia com você (se não me engano está custando por volta de R$350 por dia). Ou você pode pegar Uber/Táxi de uma cave a outra, conversei com uma leitora que fez isso e deu super certo.
          Boa viagem!! E aproveite, essa região é demais de boa!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.