Dicas essenciais para planejar uma viagem ao Japão

Dicas e curiosidades para quem pretende fazer uma viagem ao Japão. Aqui vou compartilhar um pouco do que aprendi durante o ano que morei e passeie por lá. Também tem muita informação essencial para garantia de sucesso de sua viagem a terra do sol nascente.

 

Visto

Brasileiros visitando o Japão a turismo precisam SIM solicitar o visto antes de embarcar. Existem três tipos de visto de turismo:

  • Visto de curta permanência única entrada
  • Visto de curta permanência duas entradas
  • Visto de curta permanência para múltiplas entrada

Cada um atende a um tipo de viagem e tem uma taxa diferente. A documentação é a mesma para todos eles e as maneiras de solicitar também. Você pode pedir diretamente no Consulado do Japão em São Paulo ou pelo Centro de Visto Japonês (CVJP). Leia o artigo abaixo para o passo a passo:

Visto de turismo para o Japão; passo a passo de como tirar

Vacinas

Não é necessário ter vacina para visitar o Japão.

Seguro viagem

Não é obrigatório ter seguro viagem para visitar o Japão, porém não recomendo viajar até o outro do lado do continente sem esse tipo de cobertura. Busque algo com as coberturas abaixo, assim você viajará mais tranquilo.

Cobertura para eventuais problemas com voos, mala e hospedagem – você embarcará em uma viagem que terá 26 horas de duração (ou mais).

Cobertura médica e hospitalar – não há por que arriscar. Especialmente em um destino em que tufões e terremotos podem ocorrer.

Aqui vai minha sugestão de seguro com a Seguros Promo, uma opção que atenderá os itens acima e tem um preço bem acessível: Travel Ace Especial Plus. Digitando o cupom TURISTANDO5 no check-out você ainda ganha 5% de desconto, pagando no boleto + 5%.

Moeda

A moeda do país é o iene e está em circulação desde 1972. Existem quatro notas (¥1000, ¥2000, ¥5000 e ¥10,000) e 6  moedas (¥1, ¥5, ¥10, ¥50, ¥100 e ¥500). Todas elas são usadas em todos os momentos, você receberá cada iene de troco que tiver direito, não há arredondamentos rs. Leve um porta moedas pra facilitar.

Tomada e voltagem

As tomadas japonesas são de dois tracinhos I I e a voltagem é 100 volts. As grandes lojas de eletrônicos contam com uma seção de produtos japoneses fabricados para exportação com itens de 110 e 220 volts. Para carregar telefones, câmeras e outros itens que são 110 volts não há problemas.

Língua

A língua oficial e falada em todo país é o japonês, originário do dialeto chinês e completamente diferente do português. As frases são construídas de maneira inversa a que usamos e falada de forma pausada. A escrita também é bem diferente, as letras são compostas de símbolos: Hiragana, Katakana e os famosos Kanjis.

Por ser uma língua complexa, levam-se anos para aprender o básico, eu morei um ano em Nagoia, fiz aulas antes de viajar e estudei bastante estando lá. Aprendi? Muito pouco. Voltei a estudar recentemente por achar desafiador e gratificante.

Dica para se comunicar; se você perguntar a um japonês “se ele ou ela falam inglês” a resposta possivelmente será não. É parte da cultura apenas confirmar que falam um idioma se puderem se comunicar quase que fluentemente. Pra conseguir as informações que precisa inicie a conversa com um cumprimento em japonês e logo pergunte algo em inglês: “Konichiwa, sumimasen. Can you help me please?“. Dessa forma, caso a pessoa em questão fale pelo menos um pouco de inglês, irá te ajudar.

Uma placa em Kanji para exemplificar

Religião

Há duas religiões no Japão; Xintoísmo e Budismo. Ambas caminham lado a lado sem grandes disputas por espaço. O Xintoísmo é mais antiga, explora a origem do mundo e tem como principal símbolo os “toriis”, arcos vermelhos que você encontrará por todo Japão. O Budismo é uma religião mais recente e importada da Índia, tem diversas crenças e elementos representativos como estátuas de Buda por exemplo.

As duas religiões contam com cerimônias que ocorrem em datas especiais como nascimentos, casamentos e falecimentos. Também há atos religiosos durante os festivais (matsuris) ao longo do ano, especialmente no ano novo. Essas são as principais práticas, não há grande influência da religião no dia a dia, como existem as missas semanais para os católicos por exemplo.

Um ponto interessantíssimo sobre a religião no Japão é que ela é vista muito mais como um código ético de conduta do que como fé. Achava lindo e sempre me emocionava com os ensinamentos encontrados nos templos, uma inundação de mensagens para viver bem. Acredito que esse seja um elemento de peso para a sociedade viver de maneira tão harmônica. 

Cerimônia em um templo budista de Kyoto
Toriis vermelhos em Kyoto

Comidas e bebidas

Viaje de coração e estomago aberto para novidades e você voltará fascinado pela culinária japonesa, te prometo. Que por sinal, é um pouco diferente do que encontramos nos rodízios japoneses aqui do Brasil. O sushi e o sashimi estão sim presentes, mas são apenas a ponta do iceberg rs. Comer no Japão é provar de tudo; hambúrgueres deliciosos, massas frescas (lamen, udon, sobá etc.), os pães mais macios que já provei na vida, doces que não são tão doces mas que encantam e a lista vai longe.

Fiz um artigo completo sobre o que e onde comer por lá, mas basicamente o que você precisa saber: você vai comer muito macarrão estilo lamen, muito arroz (até mesmo no café da manhã), muito peixe, frango e carne de porco. Tudo sempre bem acompanhado de legumes, ovos e molhos especiais. Ah.. os molhos 🙂 Eles são um tema a parte, tem um mais gostoso que o outro; anotem aí: provar a maionese japonesa (ela te fará suspirar) e molho tonkatsu, duas coisas básicas nessa área.

O que comer no Japão além do sushi

Udon (massa típica estilo lamen) e tempurá
Um pouquinho do sashimi japonês

Hospedagem

O Japão não difere do restante do mundo, há opções econômicas, luxuosas e também resorts nível extra de luxo. Vou compartilhar algumas dicas pra facilitar na busca de seu hotel por todo país e também informações importantes para que você chegue sabendo.

  • Alguns hotéis oferecem camas normais ou camas em estilo japonês (colchões no chão de tatame), leia com atenção antes de reservar.
  • Em grandes cidades como Tóquio, os quartos podem ser bem pequenos, talvez você precise colocar a mala debaixo da cama etc..
  • Já ouviu falar em hotel capsula? Pois é, lá existe rs.
  • Localização é o principal item a ser considerado quando estiver buscando um hotel, tente sempre estabelecimentos próximos a estações de metrô e a zona turística. Se locomover já é a parte chata de uma viagem, imagine em japonês rs.
  • Ryokan é um hotel todo em estilo japonês, uma experiência que você deve vivenciar por uma ou duas noites. Ao longo da viagem recomendo optar pela hospedagem tradicional. Hoshinoya Tokyo é um bom Ryokan para essa experiência em Tóquio.
  • Existe AirBnb sim no Japão, lugares lindos, seguros e super bem equipados. Mas lembre-se que é um país culturalmente diferente do nosso; aquecimento a gás, banheiros com ofurô, cozinhas compactas etc..
  • É bom sempre ter o endereço do seu hotel ou apartamento impresso (ou no celular) escrito em japonês, caso você preciso pedir orientações.
Um pouquinho de como são as casas no Japão

Como se locomover

Trem e metrô! Dentro das cidades e pra ir de uma a outra. Também para ir e vir do aeroporto. Para obter melhor custo benefício durante as viagens recomendo três coisas:

  1. Compre um JR Pass para usar os trens entre cidades, você pode optar por compra-lo por 7, 14 ou 21 dias e terá acesso a toda linha ferroviária do Japão, inclusive aos Shinkansen (trem bala). Vale muito a pena tanto economicamente quanto fisicamente, você vai fazer uma viagem que é um pouco cansativa, então facilitar a locomoção de lá pra cá é ideal. Trens são rápidos, confortáveis e práticos no Japão.
  2. Compre os cartões de metrô pré pagos chamados IC Cards. Eles são vendidos nas vending machines em todas as estações de trem e metrô. ATENÇÃO, há dez tipos de cartões e cada um deles atende uma região específica, por exemplo; o cartão Manaca é válido para a região de Nagoia (trem, metro e ônibus). O cartão Pasmo atende Tóquio e o Suica atende a região metropolitana de Tóquio. Aqui neste link você tem todos os detalhes de todos os cartões, eles são mais econômicos do que comprar bilhetes únicos para cada viagem.
  3. Imprima (ou baixe no celular) os mapas de trem e metrô do país todo + das cidades que você visitará. Noa dia a dia é essencial tê-los em mãos. Aqui vão alguns sites que você encontra os mapas:

Tóquio 

Kyoto  

JR Pass para os mapas entre cidades + algumas opções de metrô

Pose em frente ao Shinkansen em Tóquio

Segurança

O Japão é um país muito seguro, você pode caminhar tranquilamente pelas cidades turísticas, não há muitos pedintes ou moradores de rua (quase nenhum na verdade) e o índice de criminalidade é baixíssimo. Mas em Tóquio fique atento, você estará em uma cidade que “pulsa” e repleta de gente do mundo inteiro.

Terremotos, tsunamis e tufões

O país está sim em uma zona com alto índice de terremotos, tsunamis e tufões. Porém o Japão também é hoje, o país mais bem preparado no mundo para lidar com esses eventos. Prever quais são as chances de você passar por um desses eventos durante sua viagem é quase impossível, há poucas previsões acuradas e você pode monitora-las pelo site da Agência de Meteorologia Japonesa.

Os edifícios japoneses são construídos de maneira inteligente que sustentam um certo nível de balanço. Cerca de 87% dos edifícios de Tóquio são totalmente seguros em caso de terremoto. Todos os trens dentro do país são equipados com sensor que os paralisa totalmente frente a terremotos e muitas cidades contam com túneis de água para evitar enchentes em caso de tsunamis.

Todo celular conectado no Japão receberá alertas emergenciais sobre terremotos, tsunamis e tufões. Por isso é super importante você ter um chip de celular internacional conectado em roaming durante sua viagem. Os canais de TV e rádio também farão os alertas.

Em caso de terremoto você deve:

  • Procurar um abrigo ou não deixar o local que está. Não vá para as ruas.
  • Proteja-se de objetos que podem cair, o ideal é ficar debaixo de uma mesa.
  • Abra uma porta e tente ficar próximo a ela.
  • Desligue o gás, caso você tenha essa opção.
  • Após o terremoto procure informações sobre como proceder, se deve seguir para um abrigo ou permanecer onde está e até quando.

Recomendações pré terremoto: sugiro você ter em sua mala de viagem, durante toda a viagem, uma garrafa de água, algumas barrinhas de cereais e uma mini farmácia. Dessa forma, se os alertas durarem muitos dias deixando mercados e farmácias fechados, você ficará tranquilo.

Uma dica é você alugar um roteador de wi-fi de bolso. Isso é muito comum no Japão e bem baratinho. Veja aqui como funciona e como alugar.

Quando ir ao Japão

Japão é um país relativamente pequeno mas que tem de tudo pra ver; montanhas nevadas, praias quentes e paradisíacas, atrações históricas e muitos festivais. Esses elementos devem ser considerados para definir quando você quer viajar.

Se você me perguntar quando deve ir ao Japão eu vou te dizer, vá pelo menos quatro vezes sendo uma em cada estação do ano. Dessa maneira você vai aproveitar de tudo, vai ver cerejeiras florindo na primavera, macacos nadando em águas termais no inverno, escalar o monte fuji no verão e ainda ver as belíssimas folhas alaranjadas e shows de luzes que acontecem no outono. Dá ainda pra esquiar no inverno ou conhecer uma praia estilo caribe no verão. Difícil né?

Se você só pode ir uma única vez ao Japão (o que é completamente compreensível), recomendo escolher a primavera. É quando as árvores cerejeiras florescem e tudo fica infinitamente mais lindo. Não está tão frio nem tão quente (o calor no Japão é úmido e tenso) e há muitos festivais pelo país. Mas esteja preparado para enfrentar multidões, é a época mais cheia.

Descubra por que Nagano no Japão é tão querida pelos turistas

Japão e um pedacinho do paraíso chamado Okinawa

Festival de cerejeiras (Sakura) em Nagoia

Curiosidades

Banheiros – os vasos sanitários têm um controle remoto ao lado (sim, é isso mesmo que você está lendo rs) no qual você pode controlar a temperatura do assento, ligar o jatinho de água pra limpar o bumbum ou até apertar o play que toca uma musiquinha com som de água. É SÉRIO! Na linha oposta dessa modernidade toda, ainda há lugares onde o vaso sanitário é colocado no chão e você precisará agachar, geralmente em banheiros públicos.

Esqueci de mencionar o local para lavar as mãos rs

Restaurantes – muitos restaurantes contam com uma vitrine de pratos e uma “vending machine” na entrada. Você escolhe seu prato visualmente, anota o número (eles fazem isso pra facilitar a vida do turista) e o compra na vending machine juntamente com sua bebida. Seleciona o prato através do número, paga e retira o ticket. Dessa maneira, ao sentar na mesa, você apenas entregará esse ticket a garçonete e falará Arigatou. Há lugares que você terá menu em inglês entregue na mesa e há lugares que não 🙁 se prepare para o jogo de mímicas. Outra dica, todas as mesas contam com uma campainha que deve ser tocada pra trazer o garçom até a mesa.

Lojas e shoppings escondidos – existe um mundo escondido debaixo do chão lá no Japão, acredite em mim rs. Há centenas de lojas e shoopings no subsolo, seja na saída de estações de metrô ou apenas por que elas estão lá, no subsolo. Então, se você encontrar algo no Google Maps que não está localizando, tente “descer” de alguma maneira. Outra maneira de esconderem lojas são no nível da rua mas em galerias, você está andando tranquilamente, vê uma galeria e resolve entrar, pá! Lá estão, dezenas de lojas e corredores, tudo pra te deixar doidinha/o.

Tatuagem – infelizmente o Japão não é “tattoo friendly”. Antigamente apenas mafiosos da Yakuza era tatuados e com isso, até hoje, tatuagens são mau vistas pelos japoneses. Pessoas tatuadas podem ser impedidas frequentar os banhos termais públicos (onsens) e outros locais. Você não será parado na rua nem receberá olhares recriminando sua tattoo mas, tenha sempre em mãos uma roupa que possa esconde-las caso você queira entrar em algum local que não aceita

Cerâmica – trabalhos artesanais com cerâmica são parte da cultura japonesa. Você pode buscar uma aula express pra viver esse momento ou comprar peças já prontas em lojas e supermercados. As louças de cerâmica são incríveis, a grande maioria desenhada a mão ou com desenhos que parecem tecidos, uma riqueza de detalhes que leva a perfeição.

Lojas de usados – assim como todo país consumista, o Japão tem muitas lojas de artigos usados. Um diferencial na terra do sol nascente é que você encontrará coisas bem conservadas ou até mesmo nunca usadas. E detalhe, tem de tudo; videogames, roupas, bolsas de marca como Channel, roupas pra esquiar, relógios e até cerâmicas e artigos pra casa. Aproveite!! Para encontrar uma loja procure por “risaicuro” (recycle em inglês rs) ou por lojas da rede Sun Steep & Second Street.

Lojas 100 yen – são as melhores lojas do Japão sem sombra de dúvidas! Tudo por 100 ienes!! As vezes você encontra itens de 200, 300 e até 600 ienes. O ponto mais gostoso dessas lojas é que tudo ali é de qualidade e tem de tudo. Você pode comprar temperos e comidas, utensílios para casa como formas de silicone, itens de beleza como maquiagem, máscaras calmantes e até pasta de dente. Dá pra comprar coisas pro carro, pra decoração, lembrancinhas, sacolas de presente, caixas organizadoras e tudo mais que você pensar. Recomendo passar por pelo menos duas delas, a rede mais famosa é a Daiso (que hoje está presente no Brasil mas com bem menos coisas do que lá).

Monte Fuji (Fuji-san) – visitar o Monte Fuji é simples, você pode comprar um passeio bate e volta saindo de Tóquio que te levará até a quinta estação do Fuji-san (ele é assim chamado por lá) e/ou te levará para a região dos lagos de onde se vê o monte por inteiro. Esse tipo de passeio é super indicado pra quem tem apenas um dia para ele ou deseja inclui-lo no roteiro de Tóquio (não o deixe de fora please). Agora, se você pretender subir o Fuji-san, precisará de preparo e muito planejamento. Abaixo eu conto detalhadamente como foi e já te falo já: se você puder escale o Fuji-san SIM, foi uma experiência transformadora pra mim.

De Tóquio: Excursão 1 Dia Monte Fuji e Hakone de Shinkansen

Dicas para escalar o Monte Fuji no Japão

Aí está ele, lindo!!!
Fez, frio (muito frio), deu câimbra, deu fome, deu canseira, desespero, medo, vontade de desistir e mais frio (muito frio)! Mas lá chegamos, ao topo do Fuji-san!! E lá vimos o amanhecer mais lindo de nossas vidas!!

Dicas extras:

Viajando sem malas: existe um serviço no japão chamado Takkyubin (também conhecida como Yamato), você vai ver diversos caminhões e até bicicletas com o símbolo de dois gatinhos pretos. Esse serviço é uma maravilha, você contrata o despacho da sua mala de uma cidade a outra, isso mesmo, apenas a mala vai pelo Takkyubin. Ele está presente em todo o Japão, é rápido e econômico. O Adriano do blog Viver a Viagem conta em detalhes como contratar o Takkyubin, veja aqui.

Símbolo da empresa – foto do site deles

Kombinis: são lojas de conveniência que vendem de tudo! Você pode comprar bebidas, comidas, produtos de higiene básicos, presentes, maquiagem (sim, make up rs), sorvetes, livros, fones de ouvido e até mesmo realizar serviços como impressões, ATM entre outros. Use e abuse delas, a que eu mais gostava era a 7 Eleven.

App do Google Tradutor: não viaje sem o Google Tradutor e mais um app que faz a leitura em japonês por scan. Também baixe os teclados em japonês que eventualmente podem ser úteis. 

O que esperar de uma viagem ao Japão?

Transformação, aprendizado, emoção! Você vai mergulhar em uma cultura milenar onde os costumes e tradições ainda estão fortemente presentes no dia a dia. Ao mesmo tempo vai achar que navegou pro futuro com tanta coisa moderna. Vai descobrir sabores inusitados e comer o melhor peixe da sua vida. Vai se impressionar com a limpeza e com a organização das multidões nas ruas, todos sempre caminhando pro lado esquerdo.

Vai se emocionar ao conhecer um pouco mais da história e cultura de um povo que se reconstruiu inúmeras vezes após atentados e desastres naturais. Vai ainda tirar mil fotos de flores, folhas, jardins, doces fofos, sorvetes e até de marmitas, no Japão tudo é lindo e “instagramavel” rs.

Faça parte do principal grupo com Dicas de Viagem para o Japão no Facebook:

 

 

Siga o blog pelas redes sociais:   

Planejando sua viagem em parceria com o blog:

bookingReserve seu hotel através da Booking.com, são milhares de opções no mundo todo com garantia dos melhores preços. Cancelamento gratuito, pagamento antecipado e confiança de uma empresa com mais de 20 anos atuando com reservas de hotéis

Seguro Viagem com a Seguros Promo. As melhores empresas do mercado, cobertura em todos os continentes, para todas as idades e com os melhores preços. Digite o cupom TURISTANDO5 ao realizar sua compra através dos links aqui do blog e ganhe 5% de desconto. 

cxbncv7e0ug4s8cAluguel de carro no mundo todo, com descontos de até 60%, em 12x sem juros e sem cobrança de IOF através da RentCars. Ela compara todas as operadoras atuantes de seu destino oferecendo melhores tarifas e condições. Flexibilidade e segurança para suas próximas Road Trips

Get Your Guide é uma opção que tem TUDO para sua viagem e com melhores preços; tours privados, transfers, ingressos fura filas, experiências e muito mais. Só o ingresso? Eles tem! Ingresso com transporte? Eles tem! Uma experiência completa por determinada região? Eles tem!

viator Tours guiados e privados, transfers e ingressos com a Viator Tours. Sua viagem toda organizada e independente com a Viator, a maior parte dos passeios são privados ou pequenos grupos, saída e retorno do seu hotel incluindo ingressos e transporte. Experiência completa.

12 thoughts on “Dicas essenciais para planejar uma viagem ao Japão

  1. Nunca vi um guia tão enxuto e ao mesmo tempo tão completo sobre o Japão! Informações essenciais, passadas de formas bem diretas!
    Gostei da parte de “doces, mas não tão doces”. Desde que parei de comer açúcar, qualquer doce que provo passou a ser muito enjoativo pra mim.

  2. Maravilhoso esse post Lu, realmente tem tudo o que eu preciso saber pra planejar a tão sonhada viagem pro Japão! Quanto ao lance das religiões serem um código de ética, acho muito bonito e concordo com você, provavelmente esse é um dos pilares de uma sociedade harmoniosa. 🙂

  3. Ótimas dicas!!! Faz bastante tempo que tenho vontade de conhecer o Japão, mas ele acaba sempre ficando de fora pelo fato de seu visto ser tão chatinhos de conseguir. Já morei em Singapura e Hong Kong quer seria um “pulo” até o Japão. Mas aplicar para o visto japonês usando passaporte brasileiro fora do Brasil é uma burocracia danada.

    1. Oi Oscar, sim, solicitar o visto aqui no Brasil é muito simples mas estando fora do país é mais chato. Mas olha, vale o esforço. Estou escrevendo essa série de artigos sobre lá e falando bastante no stories justamente pra mostrar como viajar pelo Japão é fácil. E transformador. Acompanho o Viajoteca e tenho certeza que você VAI AMAR uma viagem pra lá. Criei um grupinho no face tb, entra lá.. quem sabe você não se motiva rs. https://www.facebook.com/groups/dicasdeviagemparaojapao/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.