Peru Completo: 10 dias em Lima, Cusco, Puno e Arequipa

Peru Completo: 10 dias em Lima, Cusco, Puno e Arequipa

Última atualização em

Definir um roteiro pelo Peru foi delicioso, é um dos destinos mais procurados por turistas do mundo todo de tão interessante que é. História riquíssima, belas paisagens e o icônico Machu Picchu são as principais razões dessa demanda.  Eu quebrei um pouco a cabeça antes de fechar minha viagem; tinha apenas 10 dias contando com ida e volta, queria conhecer tudo e ainda não tinha a menor noção da história, cultura, do que fazer e como me locomover no Peru. Só conhecia Lima e sabia que era imprescindível conhecer o Machu Picchu, com isso comecei a pesquisar para chegar neste meu “roteiro Peru” ideal.

****Esse post foi atualizado em Setembro de 2018

 

Dicas gerais:

Brasileiros não precisam de vistos nem vacinas para conhecer o Peru, apenas de um passaporte válido. Também não é obrigatório ter seguro viagem mas, quem me acompanha sabe que eu não recomendo viajar sem seguro de jeito nenhum.

Especialmente ao Peru onde a infra de hospitais públicos não é das melhores e você fará uma viagem com muitas atividades etc. Machu Picchu é um povoado de uma pequenina cidade no alto da montanha chamada Águas Calientes, o acesso a farmácias e hospitais é mais complicado ainda.

–> Não viaje sem seguro viagem e aproveite o DESCONTINHO!!! Para comprar seu seguro viagem em parceria com o blog e ainda ganhar desconto, basta clicar nos links da Seguros Promo aqui dentro, fazer sua pesquisa e digitar o cupom TURISTANDO5 para ganhar 5% 

728x90

A língua falada é o espanhol e a moeda são os Soles peruanos. Você pode comprar soles com dólares em qualquer casa de câmbio em Lima e em Cusco, nas cidades menores pode ser um pouco mais complicado. Assim como usar o cartão de crédito nessas cidades pequeninas.

Dia 1: SP -> Lima

Compramos um voo com a Tame Linhas Aéreas saindo de SP GRU as 17pm e chegando em Lima as 20pm, assim deu pra aproveitar a noite e conhecer um dos milhares de restaurantes deliciosos da capital Peruana. Nesse dia jantamos no Panchita, um dos restaurantes do famoso chefe Gastón, excelente opção para provar  comida típica do interior do Peru e com muito sabor.

Par chegar e sair do aeroporto usamos táxi local, apesar de ser um pouco distante os valores de táxi compensam em Lima. Não recomendo usar ônibus pois a cidade é bem movimentada e bagunçada, especialmente no transporte público. Caso você prefira um transfer especial recomendo esse aqui que usei dezenas de vezes em minhas viagens corporativas a Lima.

Nos hospedamos no bairro de Miraflores que fica no coração de Lima e isso facilitou muito nosso roteiro pela cidade. Escolhemos o Bayview Hotel para a primeira parte da viagem e o Radisson Decapolis para a segunda metade, abaixo eu conto em detalhes como foi minha hospedagem nos dois estabelecimentos e dou mais uma dica de hotel.

3 opções de hotéis em Lima

Carne de porco super crocante no Panchita: bairro de Miraflores
Lomo Saltado no Pacnhita em Miraflores Lima
Lomo Saltado no Pacnhita em Miraflores Lima

Dia 2: Lima: Miraflores, Parque del Amor, Centro Histórico, San Isidro & The Lima Gourmet Food Tour – incluindo o bairro de Barranco

Optamos por fazer um city tour guiado no centro histórico e em San Isidro que foi ótimo, a guia nos explicou tudo em detalhes e nos contou muito sobre a história do país, um passeio muito rico. Na volta, paramos no Parque del Amor e fomos caminhando pelo calçadão de Miraflores até o shopping Larcomar. Por lá almoçamos no Tanta, um restaurante super conceituado e baratinho também do chefe Gastón. Como o city tour dura apenas 3 horas deu pra fazer tudo com calma e ainda voltar pro hotel umas 14pm.

City Tour pelo Centro Histórico de Lima

No final do dia começamos outro passeio, esse eu AMEI: o The Lima Gourmet Food Tour. Um tour com foco na gastronomia local; fomos a três restaurantes incluindo o Huaca Pucllanna que fica dentro das ruínas, provamos diversos tipos de pisco, comemos comida da Amazônia e encerramos a noite em Barranco, o bairro onde a noite acontece, tudo de bom!!

Centro Histórico de Lima
Centro Histórico de Lima
Restaurante Huaca Pucllana em Lima
Restaurante Huaca Pucllana em Lima

Dia 3: Lima: Museu Larco, Parque das Águas & Jantar no Chiffa Madame Tusan

Na parte da manhã caminhamos um pouco pelo calçadão de Miraflores, fomos ao supermercado no shopping Larcomar para comprar produtos típicos e visitamos o Museu Larco. O museu é lindo de morrer e conta toda a história do Peru desde a era Inca através das artes. Almoçamos no Chiffa Madame Tusan que é ótimo, uma fusão de comida peruana com chinesa. Na sequência, a ideia era fazer algumas compras de souveniers pela região do parque Kennedy, fomos caminhando até lá mas desistimos das compras rs, só passeamos.

Sugestão de passeio: Museu Larco & jantar pelas ruínas Huaca

Por volta das 18pm, quando já estava escuro, pegamos um táxi para o Parque das Águas: um lindo complexo onde águas e luzes dão shows em fontes gigantes. O passeio não dura mais do que 2 horas (exagerando), com isso encerramos a noite no Larcomar novamente, primeiro tomamos um drink no Mango’s e depois jantamos no Popular. Recomendo ir ao Parque das Águas de táxi, sai bem mais em conta do que comprar um passeio guiado.

Mercadinho no Larcomar em Lima
Mercadinho no Larcomar em Lima
Parque das Águas Lima

O que falta para conhecer Lima completamente neste roteiro? Certamente um passeio de helicóptero para conhecer as linhas de Nazca. Esse é meu maior arrependimento, é um passeio caro e que só tem graça se feito de helicóptero mas vale muito a pena, são desenhos geográficos gigantescos no solo que estão lá desde 400 d.C. Criados pela civilização Nazca, são desenhos profundos e intrigantes, como foram feitos e com qual objetivo? 

Leia mais sobre Lima:

Desbravando Lima no Peru

Dia 4: Lima -> Cusco: City tour em Cusco, Museu del Pisco & Jantar no Kusikuy

Pegamos um voo de Lima a Cusco via Peruvian Air no horário das 11am. Assim acordamos com tranquilidade e chegamos com tempo de fazer city tour pela cidade de Cusco (base para conhecer o Machu Picchu). Começamos pelo Museu del Pisco que na realidade é um bar muito legal, com piscos de todos os estilos (morango, tangerina, ginger ale e muitas misturas gostosinhas) além de petiscos saborosos.

Passeamos pela cidade, visitamos as catedrais centrais e o museu Inka, que não é tão legal quanto o museu Casa Concha. Se você tiver tempo somente para um deles opte pelo Casa Concha, principalmente antes de subir ao Machu Picchu. À noite fomos até o restaurante Kusikuy para provar porquinho da índia, é uma comida tipica do país. Um pouco diferente de comer e a carne não é muito saborosa mas, não podíamos deixar de prova-la. Mesmo que você não vá comer o porquinho recomendo esse restaurante pois é aconchegante e muito saboroso.

A cidade de Cusco é super pequena e dá pra fazer tudo caminhando sem preocupações. Para ir e vir do aeroporto também recomendo táxi por ser mais em conta, mas peça seu táxi dentro do saguão ANTES de passar para o desembarque, mais seguro.

Cusco
Porquinho da Índia

Dia 5: Cusco: Passeio ao Vale Sagrado

Ao planejar a viagem tomamos a decisão de mudarmos de hotel o minimo possível uma vez que tínhamos diversas cidades para conhecer, essa coisa de check out//check in toda hora é bem cansativa. Por isso usamos Cusco como base para nossos passeios ao redor do Machu Picchu e nos hospedamos no Sonesta que é um excelente hotel, localização perfeita e altíssimo padrão de qualidade por um valor justo.

Hospedagem em Cusco: tudo sobre o Soneta Hotel

Neste dia saímos por volta das 8am para o Vale Sagrado, começamos a visita por Pisac, almoçamos em uma vila entre Pisac e Ollantaytambo e na parte da tarde passamos um bom tempo em Ollantaytambo. Por lá conhecemos em detalhes a história Inca, um passeio guiado que foi muito instrutivo, adoramos.

Chegamos de volta no hotel por volta das 20:30pm e como no dia seguinte sairíamos para o Machu Picchu as 4am, optamos por jantar no Sonesta e descansar, mas fica a dica do restaurante do hotel é excelente, mesmo que não se hospede por lá recomendo.

Compramos um passeio guiado com opção de saída e chegada no hotel. Foi a melhor coisa que fizemos pois o passeio pelo Vale Sagrado já é bem cansativo, então foi bem confortante chegar na porta do hotel ao final.

Passeio guiado pelo Vale Sagrado

IMG_2065
Pisac em Cusco

Dia 6: Cusco: Machu Picchu Day Tour

Saímos as 4am do hotel com uma van que nos levou até a estação de trem em Ollantaytambo, de onde partem diversos trens para a cidade de Águas Calientes, base do Machu Picchu. Também optamos por um tour guiado e privativo, foi tudo extremamente bem organizado: transporte de/para Ollantaytambo, tickets de trem até Águas Calientes, uma outra van até o topo do Machu Picchu e um guia por 4 horas que nos contou TODOS os detalhes do lugar, foi excelente!!

Não tivemos nenhuma dor de cabeça, os ingressos e orientações foram entregues no quarto do hotel um dia antes do passeio, foi maravilhoso, não pensei que pudesse fazer o passeio até o MP com tanta facilidade.

Passeio até o Machu Picchu saindo de Cusco

Curtimos as 4 horas repletas de informações sobre a era Inca e todos os cantos do Machu Picchu. Pegamos a van de volta a Águas Calientes, almoçamos em um restaurante local (ta cheio por ali) passeamos e ficamos tomando uma cervejinha até o horário de volta do trem p/ Ollantaytambo onde pegamos a outra van de volta a Cusco.

Uma dica; um passeio guiado pelo Machu Picchu é essencial para que a cidade proibida e todas as construções ali dentro façam sentido, o espaço é enorme e carrega muita história. Então não economize neste item e se possível compre um tour guiado com um arqueologista.

Um ponto de extrema atenção; mesmo que você queira conhecer o Machu Picchu por conta (sem um tour guiado) é necessário te em mãos os ingressos: de trem até Águas Calientes (saindo de Ollantaytambo ou de Poroy próximo a Cusco) + as entradas ao Machu Piccho. Recomendo tê-los ANTES de entrar no avião rumo a cidade proibida, não é um passeio que você consegue comprar na hora com facilidade.

ATENÇÃO: a partir de 01/Julho/2017 as entradas ao Machu Picchu terão os horários limitados em dois turnos. Então garanta que você fará a compra de seu ingresso no turno que de fato vai visitar pois ingressos de um período não serão aceitos em outros. Os horários serão:

Manhã: das 6am as 12pm

Tarde: das 12 as 17:30

Fonte: Ministério da Cultura de Cusco

Machu Picchu
Trem ao Machu Picchu
Trem ao Machu Picchu

O que eu faria em uma segunda viagem a Cusco ou se tivesse mais dias nesta viagem? Certamente eu incluiria um passeio por outra região do Vale Sagrado para conhecer Moray, Maras e as Minas de Sal e faria um mini trekking até a Rainbow Mountain. E gastando um pouquinho mais eu optaria pelo Trem Expedição ao Machu Picchu, onde o teto e as laterais são transparentes e deliciosas refeições são servidas a bordo.

Leia mais sobre Cusco:

Dicas do que fazer em Cusco

Tudo que você precisa saber para visitar o Machu Picchu

Dia 7: Cusco -> Puno: Ônibus Turístico

Esse foi um dia diferente rs, a principio pegaríamos o ônibus com a Peru Bus logo cedo rumo a Puno. A ideia de pegar esse ônibus era de aproveitar a longa viagem para realizar diversas paradas em ruínas e templos históricos. Bem neste dia Cusco estava toda em greve e o passeio que deveria ter saído as 8am acabou saindo as 14pm.

Aproveitamos para descansar e visitar o museu Casa Concha que não vimos no primeiro dia em Cusco. Foi ótimo pois esse foi o melhor museu que conheci em toda minha viagem ao Peru. Partimos rumo a Puno, fizemos 3 paradas e chegamos bem tarde no hotel, fomos direto pra cama.

Escolhemos essa maneira de ir até Puno pois dá pra aproveitar um pouco mais da história do Peru com algumas paradas estratégicas. Ruínas não tão famosas mas muito importantes e que contam mais sobre a civilização Inca, almoço (que no nosso caso acabou sendo um jantar) em restaurante tradicional com comidas típicas do dia a dia peruano e muito mais. Uma maneira mais divertida do que o avião ou ônibus convencional. Quem faz a rota é a empresa Turismo Mer e você pode comprar diretamente online ou por e-mail.

Puno é uma cidade pequena e que, chegando cedo, dá pra caminhar pelo centro histórico e buscar um restaurante tranquilamente. No nosso caso chegamos tarde demais porém a ideia do ônibus é que você chegue por volta das 19pm na cidade.

O ônibus é bem confortável
Uma das paradas do passeio pelas ruínas de Raqchi

Dia 8: Puno -> Arequipa: Lago Titicaca, Uros – Ilhas Flutuantes & City Tour em Puno

Viemos a Puno para conhecer as Ilhas de Uros, famosas Ilhas Flutuantes no lago Titicaca. O lago fica próximo ao centro da cidade e você pode chegar até ele caminhando porém precisa comprar um passeio para chegar até as ilhas que são bem lago adentro.

Há diversos passeios e diversas ilhas, eu particularmente acho que a única que vale mesmo uma visita é Uros. São ilhas flutuantes, construídas pelos moradores com materiais provenientes do próprio lago Titicaca, um lugar recheado de pessoas felizes. Artesanato, utensílios e até barcos são construídos com esse material chamado Uros, totoras secas.

Estar sobre a ilha, aprender um pouco sobre o dia a dia desse povo e viver essa experiência é incrível.Estamos falando que, em pleno ano de 2018, há pessoas vivendo da mesma maneira que nossos ancestrais viviam. Não sei até quando eles continuarão lá, então corre colocar esse passeio em seu roteiro Peru.

Puno, lago Titicaca e ilhas flutuantes de Uros

Almoçamos no restaurante Giorgio e por volta das 15pm pegamos o ônibus Cruz del Sur rumo a parada final da viagem: Arequipa. O trajeto é longo mas a paisagem ao longo do caminho e o conforto do Cruz del Sur fizeram o tempo voar. Chegamos por volta das 21pm em Arequipa, ainda a tempo de conhecer a praça central e jantar por ali.

Ilhas de Uros no lago Titicaca em Puno