Jundiaí SP – degustação de vinhos brasileiros e paisagens relaxantes!

     O interior de São Paulo segue nos surpreendendo. Jundiaí, a cerca de 50km da capital paulista, nos proporcionou uma deliciosa tarde com degustações de vinhos brasileiros, um pouco de história e um saboroso almoço debaixo da árvore. O que nos atraiu até a cidade foi a visita as adegas porém ao pesquisar mais sobre a cidade descobrimos que essa beldade de 359 anos de idade tem muito mais a oferecer.

     No caminho até a cidade paramos para tomar um café da manhã no Frango Assado do Lago Azul pois sou viciada no pão caseiro com manteiga deles 🙂 O Lago Azul, para quem não conhece, é um shopping sobre a rodovia dos bandeirantes,  fica no complexo dos parques Hopi Hari, Went n Wild e onde está o Outlet Premium. Para quem chegar diretamente em Jundiaí pode parar para tomar café da manhã no Verace Gelato e Caffé, na região central. Começamos o passeio pelo centro da cidade, visitamos a Catedral Nossa Senhora do Desterro depois passamos pela Pinacoteca Municipal Diógenes Duarte Paes onde estão esculturas e obras de artistas brasileiros, como fomos em um domingo estava fechada, mas o passeio pelo centro da cidade vale a pena pois a Catedral é muito bonita e tem uma história de reconstruções interessante, veja aqui.

     Saindo do centro fomos para a região de Caxambu onde estão as principais vinícolas. O caminho de carro até lá proporciona vistas incríveis das plantações de uva, café e da serra do Japi, a direção é bem tranqüila apesar das curvas e morros. Acho importante ressaltar que a atração das vinícolas se resume a contar um pouco da história do vinho e da família que o produz, degustações e as lojas (empórios) onde você pode comprar não somente vinhos mais muitas outras delícias. Jundiaí tem cerca de 14 vinícolas, nós selecionamos 3 para conhecer: Família Brunholi, Maziero e Beraldo di Cale.

     Começamos pela Família Brunholi, um cantinho da Itália em Jundiaí. A adega conta com um mini museu do vinho, bem interessante, além de objetos de 1800 conta a história da família Brunholi, o que torna o vinho mais interessante. Logo ao lado estão algumas parreiras de uva que você pode ver e tirar algumas fotos mas, elas ficam para trás do alambrado. A loja oferece degustação de todos os vinhos e vende cachaças, compotas de doces, pimentas, vinagres, azeites, cervejas etc. Sobre os vinhos, em Jundiaí eles produzem os vinhos “da casa” feitos das bordo e niagara, todos um pouco adocicados. A família também tem sua produção no sul com vinhos das uvas Malbec e Cabernet Sauvignon, ótima qualidade. O espaço ainda conta com um delicioso restaurante de massas frescas e uma mesa de frios de enlouquecer.

     Saindo da Brunholi seguimos para a Maziero, uma adega bem menor e famosa por fornecer os vinhos ao papa Bento XVI quando esteve no Brasil, nela você prova os vinhos direto dos barris de carvalho e bater um papo com o simpático dono que está sempre presente, novamente os vinhos da casa são um pouco mais adocicados e no caso da Mazieiro eles produzem uma versão de Cabernet Sauvignon, eu diria que aqui é uma passada bem rápida. Seguimos em direção a Bernardo di Cale, essa deve ser sua parada próxima ao horário do almoço pois o lugar é demais, vou deixar que as fotos falem por mim. Mas resumidamente, a adega tem esse restaurante tranqüilíssimo, a beira de um córrego e com as mesas debaixo das árvores, o lugar é fresco pois está cheio de sombras e sua loja, além dos vinhos, cachaças, licores, compotas e tudo mais oferece salames, lombos e queijos feitos ali, na fazendo. Importante, eles não aceitam cartões.

     Saindo da região das adegas fomos conhecer o Parque da Cidade, um lugar muito gostoso para descansar, onde as crianças podem brincar ou até mesmo começar o dia por ele com uma boa caminhada, o parque tem 500 mil metros. Além desses atrativos a cidade, por ser “dona” da Serra do Japi, conta com diversas atividades voltada para o Ecoturismo como visitas a cachoeiras, trilhas pela serra e atividades infantis, o site da prefeitura conta tudo. Sempre no início do ano você pode visitar a Festa da Uva que oferece degustação de vinhos e sucos, venda de frutas e diversas atividades como workshops culinários, festivais de bandas e muito mais. Jundiaí também tem um jardim botânico e um projeto para restaurar e manter a Ponte Torta que é patrimônio histórico da cidade. Para quem vai com crianças, uma excelente idéia é a visita ao Museu da Companhia Paulista que conta muito da história da ferrovia, especialmente a de Jundiaí. Ah.. esse post fala bastante dos vinhos e das vinícolas da cidade, para os amantes de cerveja em breve falaremos um pouco sobre a BierNards, cerveja artesanal da cidade e daremos algumas dicas sobre bares, um deles o Welt Brau, armoniza os pratos com seus diferentes tipos de cerveja e ainda oferece um “beer garden” super legal.

     Bom passeio! Espero que gostem! Se visitar Jundiai não se esqueça de compartilhar suas fotos conosco através das redes sociais usando o #somosdointerior & turistandolu

Reservando hotéis com a Booking.com através do site da Turistando com a Lu você terá toda nossa assessoria durante sua viagem! Aproveite e clique aqui para conferir as ofertas!

Compartilhe suas fotos e histórias de viagens conosco usando o  #turistandocomaLu nas redes sociais.

     O interior de São Paulo segue nos surpreendendo. Jundiaí, a cerca de 50km da capital paulista, nos proporcionou uma deliciosa tarde com degustações de vinhos brasileiros, um pouco de história e um saboroso almoço debaixo da árvore. O que nos atraiu até a cidade foi a visita as adegas porém ao pesquisar mais sobre a cidade descobrimos que essa beldade de 359 anos de idade tem muito mais a oferecer.      No caminho até a cidade paramos para tomar um café da manhã no Frango Assado do Lago Azul pois sou viciada no pão caseiro com manteiga deles :)…

Review Overview

User Rating: Be the first one !
0

Sobre Luciana de Campos Assis

Turistar é minha vida! Cada viagem é única, transformadora e sempre apaixonante! Um vício mais do que delicioso! Já conheci cerca de 20% desse mundo; 122 cidades visitadas em 31 países e a parte mais gostosa é voltar pra casa e contar todos os detalhes aos leitores da Turistando com a Lu.

3 comentários

  1. Que interessante!! Só conhecia Sao Roque em Sao Paulo, que também tem algumas vinícolas. Muito legal saber que tem em mais regiões!! 🙂

  2. Uau, Lu, que delícia de post! Fiquei super feliz em descobrir mais uma região vinícola inusitada no país! Aqui em Brasília também temos uma região vinícola super descolada que nos proporciona momentos bem gostosos, quando tiver por aqui, vale a pena conhecer. Um beijo e obrigada por dividir esse achado com a gente!

Deixe seu comentário aqui