Dicas para escalar o Monte Fuji no Japão
Aí está ele, lindo!!! Essa foto foi tirada em outro momento pois quando subimos o Fuji não tinha neve no topo.

Dicas para escalar o Monte Fuji no Japão

     Logo que cheguei ao Japão comecei a planejar minhas viagens pela Ásia, tantos lugares que gostaria de conhecer em apenas um ano!! Pedi dicas pro pessoal que já estava por lá, visitei blogs, sites etc., sempre pintava a ideia de “escalar o Monte Fuji”! E eu sempre pensava: pra que gente? Passar 10 horas subindo até o topo de um vulcão e depois mais 4 descendo sendo que você irá passar por mudanças de altitude, frio, medo etc. Loucura né? Mas… um belo dia, uma senhorinha japonesa me disse que as pessoas devem subir o Fuji por dois motivos:

1. Para agradecer algo muito importante ou pedir algo também muito importante. Ela me disse: você não imagina a força do Fuji-San!

2. Pela beleza com a qual você se deslumbrará ao estar no topo do Fuji-San, especialmente depois de percorrer o árduo caminho no qual uma vida e muitas coisas se passam em sua cabeça.

      Pois bem, decidi que subiria o Fuji-San com certeza. E foi  a melhor experiência da minha vida!!

  Convencidos a encarar essa aventura? Então quero dar algumas dicas bem práticas mas que são de extrema importância para que sua aventura seja segura e gostosa:

– Suba o Fuji-san nos meses de verão (Julho até Setembro): fora dessa época é extremamente perigoso devido ao frio e neve, na realidade a subida é proibida.

– Planeje-se com pelo menos 3 meses de antecedência: você precisará de um tempo para se preparar fisicamente se estiver longe dos exercícios à muito tempo, também vai precisar de roupas especiais e organizar sua viagem com um grupo guiado, geralmente as vendas desses passeios começam em Março.

– Suba com um guia: existem 4 trilhas até o topo (Yoshida, Subashiri, Gotemba e Fujinomiya) e muitas pessoas que sobem todos os anos. Por que da minha dica de procurar um guia? Pois subindo sozinho você pode se perder facilmente e não te levam ao topo, também a caminhos na mesma trilha que tomam muito mais tempo e energia para serem percorridas, há placas indicando o caminho da subida mas ao cair a noite junto com a canseira de horas de escalada fica bem complicado seguir as placas. Um guia te levará pelo caminho certo, o que já é bem desafiador. O guia também fica verificando como estão todos (eles sempre sobem em dois guias por grupo), dando dicas  e ajudando. Se alguém passar mau o guia tem todo o apoio do pessoal em terra ou nas estações que ficam ao longo da caminhada para socorre-lo em segurança e não impactar na subida do restante do grupo.

     Outro ponto que levei em consideração para a subida em grupo com guia foi que eles organizam tudo: o ônibus de Tóquio até a estação inicial da subida, diversas paradas para água e uma barrinha de cereal ao longo da subida, um descanso com jantar de algumas horas na estação 9 ou 10, toda a descida acompanhada e o transporte de volta a Tóquio (ou outra cidade que você esteja). Fazer tudo isso sozinho vai dar muuito trabalho.

Onde comprar: São diversos passeios e vou indicar alguns aqui embaixo:

Operador Viator: subida pela entrada Yoshida do Mt Fuji com passeio ao lago Kawaguchi antes de subir e parada no Ôfuro (Onsen) na volta.

Operador Mt Fuji Tour: tem diversas opções de passeios, você só precisará dedicar um tempinho escolhendo o seu e agendando.

Foto do site oficial do Fuji-San: http://www.fujisan-climb.jp/en/

Foto do site oficial do Fuji-San: http://www.fujisan-climb.jp/en/

– Opte por um tour com uma parada longa entre as estações 9 e 10: a subida é longa, árdua e super cansativa (são 9 horas morro acima). Por isso muitos guias e passeios incluem uma parada de 2 ou 3 horas pouco antes de chegar ao topo. Essa parada é crucial para renovar as energias, comer uma comidinha confortável, esticar as pernas por uma horinha e se preparar para a reta final. Geralmente acontece na estação 9 ou 10.

Dicas: você e seu grupo iniciarão a caminhada na estação 5, onde ficam os ônibus turísticos, restaurantes e lojinhas. Certamente o guia irá parar a cada 1 hora de escalada nas próximas estações para usar o banheiro, comer uma barrinha de cereal, tomar água e descansar uns minutos. Nas estações 6, 7 e 8 que são menores, você vai encontrar o banheiro, uma pessoa vendendo água e salgadinhos, por isso não carregue na mochila água para a viagem toda.  Outra dica é comprar um cajado ou alguma plaquinha de madeira para ir carimbando em cada estação até o topo.

– Chame os amigos para a aventura: se possível, faça a escalada do Fuji-San com amigos pois será bem divertido e viveirão juntos momentos incríveis e inesquecíveis.

– Compre ou alugue roupas, sapatos e acessórios adequados: é essencial! Diria que a principal parte para evitar grandes sofrimentos na aventura é a “infra” adequada. Abaixo está uma listinha básica levando em consideração que você começa a subida no extremo calor (de 25 a 30 graus) e chega ao topo no extremo frio (-6 graus), partindo de um ambiente bem úmido, passando por terra seca e rochas vulcânicas o tempo todo.

 uma dica de como fazer com essa roupa toda: iniciamos a caminhada com as roupas térmicas e por cima uma bermuda e camiseta, levamos as roupas de frio e corta vento na mochila e conforme o frio ia chegando íamos colocando.

Botas de escalada impermeáveis:  nada sofisticado mas algo que não te deixe escorregar o tempo todo e que em eventuais chuvas não fique ensopado. Conheci um amiguinho que resolveu subir de sapato de segurança de empresas e voltou sem unhas 🙁
Calça e blusa térmica: elas são leves e te protegerão do frio quando passar da sétima estação. Embarque com as roupas térmicas por baixo, uma bermuda e camiseta leves.
Protetor solar, boné e óculos de solquando você começar a subida o sol está bem forte. Dica para não carregar peso, compre protetores em miniatura, especial para viagens.
Blusas de frio e cachecol que esquentem bem mas que sejam levesaté a sétima estação você vai estar de bermuda e essas blusas estarão na mochila nas suas costas por isso recomendo coisas leves mas que esquentam bem. Eu levei um moletom bem quente, 1 cachecol, 1 legging de lã e o conjunto de roupas corta vento (jaqueta e calça).
Calça e jaqueta corta vento e impermeável (estilo de esquiar porém mais leve): você vai precisar se proteger do vento e eventuais chuvas próximo do topo e se aquecer mais também.
2 meias grossas: uma para parte da subida e uma troca. No meio do caminho é comum os pés suarem bem e a meia molhada se torna um terror quando vai ficando mais frio.
2 tipos de luvas: uma fina para subida enquanto está quente & uma grossa para aquecer lá em cima. Por que das luvas enquanto está quente? Você precisa de um stick ou cajado para ir se apoiando, sem as luvas suas mãos ficará bem machucadas.

Stick de escalada: esse stick é um apoio para a subida e principalmente para a descida que é bem escorregadia, um stick só é o suficiente pois sua outra mão precisa estar livre. Como comentei acima, na quinta estação vende um de madeira que vem com um sininho e você vai carimbado em todas as estações que para inclusive no topo, acho super legal comprar esse na quinta estação mas para quem é mais alto, eu que sou pequena me senti um monstro com aquele ao lado, por isso optei pelo stick que vende em lojas de esportes.
Lanterna de cabeça: o ideal é uma lanterna que você coloque na cabeça pois suas mãos serão utilizadas pro stick e para apoiar nas pedras na hora de subir, ao cair da noite a lanterna vai te mostrando o caminho, onde não pisar etc.
Oxigênio: conforme você vai subindo pode ter uma sensação de falta de ar e para isso os japoneses vendem um spray de oxigênio, no verão as lojas de esportes ficam abarrotadas deles.
Barrinhas de cereal ou proteína: é muito importante comer coisas leves em cada estação para renovar as energias e não pesar no estomago. Se você não tem costume de fazer exercícios leve carboidratos hidrolisados que são um ânimo de energia.
Água: eu recomendo levar 2 garrafinhas de 500mls, vai pesar um pouco nas costas mas é muito importante se hidratar, especialmente na subida e descida com o sol na nuca e muita poeira. Recomendo levar 2 e comprar mais duas ao longo do caminho.
Moedas: leve moedas para usar os banheiros ao longo do caminho, eles aceitam somente moedas.
Mochila leve: tente deixar sua mochila o mais leve e prática possível para não pesar, depois de horas subindo qualquer pesinho adicional fica insuportável.
Mascaras: aquelas de farmácia que os japas usam sabem? Quando iniciar a descida vai reparar que sobe um poeirão, com as mascaras fica bem mais fácil de respirar.

– Compre Kairo かいろ: é uma adesivo que você cola nas roupas e ele esquenta. É mega importante para os minutos em que você estará no topo do Fuji-San aguardando o amanhecer. Eu quase congelei lá em cima, mesmo com o corpo cheio de kairo. Enquanto você está escalando o corpo esquenta mas, lá em cima paradinha aguardando o sol nascer o bicho pega rs. Você pode comprar em qualquer farmácia no Japão.

– Peguem um bom lugar para o show do amanhecer: todos sobem ao Fuji-San com o propósito de ver o sol nascer lá de cima. Por isso, ao chegar ao topo, antes de se aventurar no templo que há por lá, pegue um bom lugar junto ao seu grupo para ver o sol nascer. Feito isso, o grupo pode se revesar entre passear no topo e guardar o lugar.

– Opte por um passeio com parada em um ofurô no retorno: no Japão é muito comum as casas de ofurô onde você pode tomar sauna e relaxar em um ofurô público. Parece meio diferente mas é muito legal e relaxante, ainda mais para quem passou quase 15 horas se esforçando e engolindo poeira rs.

     Se você tomar os cuidados acima terá uma divertida e emocionante aventura. Subir o Fuji-San é desafiador, lindo, emocionante, a cada passo que você dá sente uma vibração sensacional! Cada vista!! Meu Deus!! Você olha para os lados e se depara com paisagens lindas, um marrom que se mistura com nuvens, raios solares e a própria sombra do Fuji-San. É lindo mesmo. Prepare a câmera fotográfica, leve duas baterias pois você vai tirar muitas fotos. E o nascer do sol lá do topo então? É literalmente um show onde o sol é o protagonista e a cidade de Tóquio junto as nuvens são os figurantes.

     O que eu mais se passava em minha cabeça ao subir, especialmente ao descer também, era: “Obrigada meu Deus! Obrigada pela oportunidade de ter forças para estar aqui, no topo do Fuji-San, desfrutando dessa paisagem sensacional, assistindo a esse SHOW da natureza!!”. Esse pensamento me deu o foco necessário para a jornada. Aproveitem! Depois me contem como foi a sua experiência.

Compartilhe suas fotos e histórias de viagens usando o  #turistandocomaLu nas redes sociais.

Reservando hotéis com a Booking.com através dos links no site da Turistando com a Lu ou na caixa de busca ali embaixo, você contribui com a manutenção do Turistando com a Lu e ainda conta com nossa assessoria durante sua viagem! Aproveite e clique aqui para conferir as ofertas!

Aí está ele, lindo!!! Essa foto foi tirada em outro momento pois quando subimos o Fuji não tinha neve no topo.

Aí está ele, lindo!!! Essa foto foi tirada em outro momento pois quando subimos o Fuji não tinha neve no topo.

Esse foram meus amigos de aventura, essenciais para completarmos o percurso todo com alegria.

Esse foram meus amigos de aventura, essenciais para completarmos o percurso todo com alegria.

As meninas fortes!! Detalhe nos sticks que comento no post.

As meninas fortes!! Detalhe nos sticks que comento no post. Ao fundo a quinta estação.

Os calçados e as calças térmicas.

Os calçados e as calças térmicas.

Placas ao longo do caminho

Placas ao longo do caminho.

Começamos a caminhada.

Começamos a caminhada.

E de cara a natureza já surpreendendo.

E de cara a natureza já surpreendendo.

Caminho é longo e bem ingrime.

Caminho é longo e bem ingrime.

Eu e o maridão, juntos, sempre!!

Eu e o maridão, juntos, sempre!!

E a turma animada.

E a turma animada.

O frio começa a chegar de mansinho.

O frio começa a chegar de mansinho.

Os banheiros das estações são químicos. Leve papel higiênicos e lenços umedecidos que ajuda.

Os banheiros das estações são químicos. Leve papel higiênicos e lenços umedecidos que ajuda.

 

 

E as paradas nas estações 6 e 7 são bem pequenas.

E as paradas nas estações 6 e 7 são bem pequenas.

Começa cair a noite e a paisagem muda outra vez.

Tóquio se ilumina.

Tóquio se ilumina.

E você fica sobre as nuvens.

E você fica sobre as nuvens.

Essa é a parada na estação 9, tem uma espécie de cama que, após jantar, você pode esticar as pernas. Um luxo depois de passar quase 6 horas subindo e saber que ainda tem mais 3 ou 4 por vir.

Essa é a parada na estação 9, tem uma espécie de cama que, após jantar, você pode esticar as pernas. Um luxo depois de passar quase 6 horas subindo e saber que ainda tem mais 3 ou 4 por vir.

Essa é a jantinha que as paradas mais longas oferecem. Ao fundo da foto um adesivo Kairo que menciono no post.

Essa é a jantinha que as paradas mais longas oferecem. Ao fundo da foto um adesivo Kairo que menciono no post.

Após uma hora de descanso, reta fina. Todas essas luzes são lanternas de outras pessoas subindo.

Após uma hora de descanso, reta fina. Todas essas luzes são lanternas de outras pessoas subindo.

Uhu!!! chegamos ao topo!!! Nem acreditava!!

Começa o frio a espera do nascer do sol rs.

Começa o frio a espera do nascer do sol rs.

O templo no topo do Fuji-San.

A lojinha na saída do templo.

E lá vem o sol!!!

E lá vem o sol!!!

Começa o show da natureza.

Começa o show da natureza.

Nossa turma felize com a conquista de subir até o topo do Fuji-San!!!

Nossa turma felize com a conquista de subir até o topo do Fuji-San!!!

Dispensa legendas.

Dispensa legendas.

Dispensa legendas.

Dispensa legendas.

Bora descer agora né! A descida é bem mais ingrime que a subida e super escorregadia.

Bora descer agora né! A descida é bem mais ingrime que a subida e super escorregadia.

E a natureza continua impressionando!!!

E a natureza continua impressionando!!!

Conforme as pessoas vão caminhando a poeira vai subindo, por isso as mascaras ajudam muito.

Conforme as pessoas vão caminhando a poeira vai subindo, por isso as mascaras ajudam muito.

E no final é esse sorriso no rosto que faz tudo valer a pena! Sorriso de satisfação!

E no final é esse sorriso no rosto que faz tudo valer a pena! Sorriso de satisfação!

Se o seu passeio não tiver uma para em um ofurô na volta, aproveite para tomar comer algo e relaxar uns minutos na quinta estação antes de voltar pro hotel.

Se o seu passeio não tiver uma para em um ofurô na volta, aproveite para tomar comer algo e relaxar uns minutos na quinta estação antes de voltar pro hotel.

Obrigada Fuji-San!!!

Obrigada Fuji-San!!!

     Logo que cheguei ao Japão comecei a planejar minhas viagens pela Ásia, tantos lugares que gostaria de conhecer em apenas um ano!! Pedi dicas pro pessoal que já estava por lá, visitei blogs, sites etc., sempre pintava a ideia de “escalar o Monte Fuji”! E eu sempre pensava: pra que gente? Passar 10 horas subindo até o topo de um vulcão e depois mais 4 descendo sendo que você irá passar por mudanças de altitude, frio, medo etc. Loucura né? Mas... um belo dia, uma senhorinha japonesa me disse que as pessoas devem subir o Fuji por dois motivos: 1.…

Review Overview

User Rating: Be the first one !
0

Sobre Luciana de Campos Assis

Turistar é minha vida! Cada viagem é única, transformadora e sempre apaixonante! Um vício mais do que delicioso! Já conheci cerca de 20% desse mundo; 122 cidades visitadas em 31 países e a parte mais gostosa é voltar pra casa e contar todos os detalhes aos leitores da Turistando com a Lu.

Um comentário

Deixe seu comentário aqui